Até quando #JoyEJulhoTodoDia11

Esse vai ser mais um post que vai me render um orgulho absurdo de ter feito, mesmo que não tenha grande repercussão, serei muito feliz em poder levá-lo até as pessoas certas – porque quando se faz algo de coração, tudo acaba bem e do jeito certo.

Mês passado, quando fui indicada ao Mystery Blogger Award, mencionei o meu post sobre aceitação como o meu melhor post aqui do blog. E sinceramente? Ele é. Desde a primeira frase que surgiu na minha cabeça, ele se tornou o melhor post da minha vida, porque eu sabia que estava fazendo a coisa certa e no lugar certo. Afinal, a internet é um meio e tanto de expor suas opiniões e tentar ajudar de alguma forma a quem precisa.

Fiquei alguns dias quebrando a cabeça para escrever esse daqui, tentando encontrar as palavras certas, para chegar na pessoa certa também.

tumblr_o7drz2S1iJ1um643co1_500.jpg

E me perguntei, até quando muitos de nós vai deixar a mídia dizer o que é bonito ou não?

Até quando vamos acreditar que existe um padrão de beleza, mesmo sabendo que existem uma infinidade de programas de edição de fotos e que a quantidade de pessoas fazendo cirurgias plásticas só aumentam? Até quando vamos deixar que pessoas próximas (até pessoas da própria família) digam o que devemos fazer ou não, que nos rebaixem dizendo que ou somos magras/gordas demais, que devemos engordar/emagrecer um pouquinho porque temos um rostinho bonito, mas o corpo não?

Digo isso porque, passei boa parte da minha vida ouvindo “nossa, você está tão magrinha, porque não come mais?”, ou então “você é muito magra, olha essas pernas, esses braços, tão finos”.

Já ouvi uma quantidade absurda de apelidos por ser exatamente como eu sou, por ser do jeito que Deus queria que eu fosse. E TÁ TUDO BEM!

Não sou a pessoa com a autoestima mais elevada do mundo, mas sempre consegui passar por cima de comentários maldosos porque tenho total consciência que ninguém é melhor do que ninguém. Que sempre vai ter alguém querendo de pôr para baixo, querendo te diminuir, então só queria dizer que você não deve permitir isso!

Não deixe que digam que você seria mais bonita de tal forma, porque você é linda (o) de qualquer jeito.

Se aceite.

85d6eb82c6e9ee8b604402ccccdbe02c.jpg

“Seu corpo é a casa em que você cresceu, como você ousa tentar queimar no chão”.

Anúncios

Aposentando a maquiagem

Oi gente, tudo numa boa? Espero que sim! Alguns dias atrás eu assisti um vídeo falando sobre a pessoa ficar sem usar maquiagem por um determinado tempo. Obviamente que eu não lembro o nome do vídeo, porém ele me passou uma mensagem super importante e me fez refletir muito, tanto que resolvi vir aqui e compartilhar com vocês.

amor-proprio-autoestima-gorda-ocabide-10

Antes de mais nada, quero dizer que eu já fiquei uma semana sem usar maquiagem, para qualquer lugar que fosse, estava com foco total na missão de deixar minha pele respirar. E enquanto assistia ao vídeo, lembrei desse momento e pensei o quanto é importante deixarmos de lado coisas “fúteis” como a maquiagem. Tudo bem que de vez em quando é legal você se olhar no espelho e se sentir linda com aquele batom incrível que comprou na semana passada, ou com um delineado perfeito nos olhos e cílios gigantes. Mas ainda assim, é mil vezes mais incrível se olhar no espelho e se deparar com o seu natural, mesmo que esteja com manchinhas do tempo ou malditas espinhas – eu sou neurótica quanto as espinhas e ainda consigo sair sem tentar esconder alguma com um corretivo.
O problema é quando isso se torna quase que uma obrigação na sua vida e qualquer lugar que vá, tem que corrigir alguma imperfeição.

Se pararmos para pensar, existe um padrão em que diz que você só é bonita se estiver com uma maquiagem perfeita, com contornos, iluminador e toda aquela penca de produtos. É sites, revistas, vídeos e sei lá mais aonde, inúmeras dicas que por um momento bate uma neurose de que tudo aquilo é necessário para se sentir bem. Ainda rola aquele lance de querer impressionar aquela pessoa especial ou se sentir superior perto de outras mulheres.

Para falar a verdade, acho que nunca vou entender esse padrão e menos ainda, quem o segue. De verdade, não há nada mais libertador do que poder sair de casa com o rosto lavado – mas não se esqueça de creme para hidratar e um protetor solar, o sol é um perigo – e se sentir bem, livre e feliz. A sensação do vento batendo no rosto é leve, totalmente diferente de quando usa maquiagens, que fica aquele peso e se estiver um clima quente, começa a derreter tudo. Não é mesmo?

Entendo que para praticar isso, rola o lance da autoestima e muitas pessoas simplesmente não conseguem, mas antes disso, temos que olhar pelo lado da aceitação. Se aceitar do jeito que é, com manchinhas, espinhas, olheiras e qualquer outro tipo de “imperfeição”, é FUNDAMENTAL. Sei que eu falar isso, pode não resolver 100% seus problemas, mas pensa, para na frente do maior espelho de sua casa, olhe bem para cada parte de você e lembre-se, quem gosta de você de verdade, vai te achar linda e incrível de qualquer forma. O desconhecido não importa.