Hoje é dia de rock, baby! #JoyEJulhoTodoDia13

Hello my friends! Hoje estou mais agitada do que o costume porque não consigo parar um minuto, balançando a cabeça e a perna no ritmo de cada música que passa pela minha playlist especial do rock. Vamos agitar o esqueleto minha gente!

3

Mas antes, vamos entender um pouquinho dessa história e saber quando tudo começou!

“Esta data é uma homenagem ao estilo musical do Rock n’ Roll, que revolucionou a música e o comportamento social da juventude em meados do século XX. Um gênero musical composto por várias influências diferentes, até mesmo antagônicas, mas que continua com o mesmo propósito original de “liberdade” e “expressão”.

Em 13 de julho de 1985 acontecia o Live Aid, um show simultâneo em Londres, Inglaterra, e na Filadélfia (EUA). Com o propósito de conscientizar a população mundial sobre a pobreza e a fome na Etiópia e contou com a presença de The Who, Status Quo, Led Zepplin, Madonna, Queen, David Bowie, Rolling Stones, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins, Eric Clapton, Black Sabbath, entre outros.

Mas o que pouca gente sabe, é que apesar de ser chamado como “Dia Mundial do Rock”, a data é comemorada apenas aqui no Brasil, através de uma campanha promovida por duas rádios paulistas em 1990 que mencionavam o dia 13 de julho como Dia do Rock.

Que loucura, não?

Houve algumas “manifestações” de especialistas musicais, para que fosse dia 5 de julho,  quando, em 1954, Elvis Presley gravou uma versão mais rápida do blues That’s All Right e 9 de fevereiro, quando, em 1964, a banda The Beatles se apresentou pela primeira vez nos EUA.

Independentemente, nós brasileiros seguimos comemorando no dia de hoje e fim de conversa!

Eis aqui a minha playlist 🎧

Obviamente que ainda faltam muitas músicas, coloquei apenas o básico que eu amo e viva o rock!

2

Anúncios

Playlist Motivacional #JoyEJulhoTodoDia3

Olá amigos, tudo numa boa?

A meta do dia é criar uma playlist motivacional, o que foi um pouco complicado, já que eu conheço muitas músicas que me motivam e se fosse selecionar todas, iríamos ficar ouvindo essa playlist por anos – exagerada.

Sem muita enrolação, vamos ao que interessa!

Apenas algumas das músicas que me deixam com vontade de sair cantando pelas ruas. E vocês? Quais as músicas que motivam seus dias? Deixe aqui nos comentários!

Até mais, beijos! 💜

The Killers

~SURPRISE!!!~

OI GENTE! COMO TÁ DO LADO DAÍ?

Estou voltando para o meu cantinho tão amado, senti muita falta disso tudo aqui, mas foi preciso me ausentar. A semana está recheada de posts – sim, você leu certo, é só aguardar! – e tudo no jeitinho de sempre, para não perder a essência né?

E hoje, venho indicar mais uma banda para vocês que provavelmente algumas pessoas já conhecem ou já ouviram alguma música deles, mas é aquela coisa né? Conhece mas não sabe quem canta – quem nunca?

A indicação da vez é a banda The Killers, formada por Brandon Flowers, Dave Keuning, Mark Stoermer e Ronnie Vannucci, que se formou em 2002, em Las Vegas nos Estados Unidos.

The-Killers.jpg

The Killers traz toda a energia dos anos 80, com influencias de Duran Duran, The Psychedelic Furs, The Cure e Television, com um estilo de roupagem moderna e o uso de sintetizador, só afirma isso. Além do som moderno e com influências de grandes bandas, as músicas são muito criativas e ricas, como por exemplo as canções “Mr. Brightside”, “Somebody Told Me” e “All These Things That i’ve Done”.
Muitas vezes pode ser chamado de “pop”, porque são raras as músicas que contém o peso de guitarra, não agradando quem curte o heavy metal.

Um pouco da história…

The-Killers-wallpaper-the-killers-31819439-1280-800

De início a banda era formada apenas por Brandon e Dave, com as linhas de bateria e baixo, sendo realizadas eletronicamente. E foram eles que decidiram que a banda iria se chamar The Killers.
Quando foi em 2002, eles decidiram chamar um baixista e um baterista, que foram Matt Noezoss e Dell Stir. E apesar de muitos ensaios, fizeram poucas apresentações e logos o baixista e o baterista, saíram da banda, fazendo com que um fã da banda se candidatasse a vaga de baterista, que foi nada mais, nada menos que Ronnie Vannucci. Aproveitando a deixa, indicou Mark Stoemer para ser o baixista da banda, e deu certo.

Logo, eles compuseram suas primeiras músicas, como “Desparate”, “Under The Gun”, “Replaceable”, além de “Mr. Brightside”. A banda lançou seu álbum de estreia em 2004, intitulado de “Hot Fuss“, com uma sonoridade meio dançante que lembrava bandas da década de 1980.
Com os sucessos “Mr. Brightside” e “Somebody Told Me” a banda estourou rapidamente no mundo todo, alcançando a primeira posição nas paradas inglesas e ganhando 7 discos de platina e chegando à 7ª posição na Billboard 200 na sua terra natal com 3 discos de platina.
Os críticos elogiaram muito o trabalho da banda também, intitulando a banda como New Wave e Dance Rock. Além disso o clipe de “Mr. Brightside” foi passado exaustivamente na MTV americana, aumentando ainda mais a divulgação do trabalho da banda.

The-Killers-Lolla-Br-2013.jpg

“A banda dos festivais”, tocando em festivais como Reeding & Leeds, Lollapalooza e muitos outros.

Em 2006 finalmente veio o álbum “Sam’s Town”, aquele que seria um divisor de águas, o álbum dos extremos. Que era o oposto do primeiro álbum. “Hot Fuss” ficou marcado pelos efeitos, sintetizadores e músicas dançantes, já “Sam’s Town” era o contrário, tendo como destaque, guitarras distorcidas e praticamente nenhum efeito.
Houve controvérsias, fãs e críticos ou adoravam o álbum, dizendo que era a salvação do rock moderno ou não chegava aos pés de “Hot Fuss”. Independentemente disso tudo, o álbum vendeu cerca de 4 milhões de cópias ao redor do mundo, trazendo novos fãs para a banda.

Ufa! 😥 Ainda falta história para contar, mas… Vamos ao que interessa, as músicas!

Playlist no Spotify 🎧

Até mais, beijos! 💜

Estilo Musical

Salve galera! Tudo numa boa?

46d987cc42ef2ce8c87e1f085bdc3c54.jpg

Mais um post da semana maluca, e com o tema meio óbvio, é sobre músicas. Especificamente sobre o meu gosto musical. E para ser sincera, na hora que li essa sugestão, fiquei me perguntando, como vou explicar que o meu gosto musical vai de Slipknot a Wesley Safadão? É uma bagunça enorme, uma grande bola de neve!

Antes de irmos direto para as músicas, quero deixar claro que eu já tive inúmeras fases na vida em relação à música, de verdade! Acho que todo mundo passa por isso né?
E quem me conheceu a 4 anos atrás, nunca iria imaginar que aquela garota que andava toda de preto, olho pintado de preto, acessórios preto, infinitos anéis e spikes, hoje, iria levantar as mãos para o alto e gritar “vai safadão!”.

Chega de enrolação né? Essas são apenas algumas das músicas que fazem parte da minha vida desde sempre, uma mistura louca!

❤ Playlist