TOP 5 – Séries, personagens e episódios/cenas #1

Oi gente! Como está do lado daí?

No post de hoje, venho com um top 5 de três categorias diferentes, sendo eles: séries; personagens; episódios.

2255.jpg

Já fiz um post parecido aqui anteriormente, então, só resolvi mudar as categorias. E muito provavelmente esse tema de post vai virar um quadro definitivo aqui no blog! Aceito sugestões galera!

🎬 SÉRIES

1Girlboss

2Gossip Girl

3Eu, A Patroa e as Crianças

4Todo Mundo Odeia o Chris

5CSI: Crime Scene Invesgation

🚻 PERSONAGENS

1Sophia Amoruso

2Chuck Bass

3Michael Kyle

4Chris

5Nicholas Stokes

📺 EPISÓDIOS/CENAS

1I Come Crashing

2The Goodbye Gossip Girl

3O Show do Boliche

4Produtos Ivone

5Pilot

Foi uma missão quase que impossível escolher apenas um episódio de cada série, afinal são todos ótimos, chorei, me descabelei, quase quebrei o computador também (exagerada 😋), e por fim, está aí! Tudo organizado para vocês!

Até mais, beijos! 💜

The Killers

~SURPRISE!!!~

OI GENTE! COMO TÁ DO LADO DAÍ?

Estou voltando para o meu cantinho tão amado, senti muita falta disso tudo aqui, mas foi preciso me ausentar. A semana está recheada de posts – sim, você leu certo, é só aguardar! – e tudo no jeitinho de sempre, para não perder a essência né?

E hoje, venho indicar mais uma banda para vocês que provavelmente algumas pessoas já conhecem ou já ouviram alguma música deles, mas é aquela coisa né? Conhece mas não sabe quem canta – quem nunca?

A indicação da vez é a banda The Killers, formada por Brandon Flowers, Dave Keuning, Mark Stoermer e Ronnie Vannucci, que se formou em 2002, em Las Vegas nos Estados Unidos.

The-Killers.jpg

The Killers traz toda a energia dos anos 80, com influencias de Duran Duran, The Psychedelic Furs, The Cure e Television, com um estilo de roupagem moderna e o uso de sintetizador, só afirma isso. Além do som moderno e com influências de grandes bandas, as músicas são muito criativas e ricas, como por exemplo as canções “Mr. Brightside”, “Somebody Told Me” e “All These Things That i’ve Done”.
Muitas vezes pode ser chamado de “pop”, porque são raras as músicas que contém o peso de guitarra, não agradando quem curte o heavy metal.

Um pouco da história…

The-Killers-wallpaper-the-killers-31819439-1280-800

De início a banda era formada apenas por Brandon e Dave, com as linhas de bateria e baixo, sendo realizadas eletronicamente. E foram eles que decidiram que a banda iria se chamar The Killers.
Quando foi em 2002, eles decidiram chamar um baixista e um baterista, que foram Matt Noezoss e Dell Stir. E apesar de muitos ensaios, fizeram poucas apresentações e logos o baixista e o baterista, saíram da banda, fazendo com que um fã da banda se candidatasse a vaga de baterista, que foi nada mais, nada menos que Ronnie Vannucci. Aproveitando a deixa, indicou Mark Stoemer para ser o baixista da banda, e deu certo.

Logo, eles compuseram suas primeiras músicas, como “Desparate”, “Under The Gun”, “Replaceable”, além de “Mr. Brightside”. A banda lançou seu álbum de estreia em 2004, intitulado de “Hot Fuss“, com uma sonoridade meio dançante que lembrava bandas da década de 1980.
Com os sucessos “Mr. Brightside” e “Somebody Told Me” a banda estourou rapidamente no mundo todo, alcançando a primeira posição nas paradas inglesas e ganhando 7 discos de platina e chegando à 7ª posição na Billboard 200 na sua terra natal com 3 discos de platina.
Os críticos elogiaram muito o trabalho da banda também, intitulando a banda como New Wave e Dance Rock. Além disso o clipe de “Mr. Brightside” foi passado exaustivamente na MTV americana, aumentando ainda mais a divulgação do trabalho da banda.

The-Killers-Lolla-Br-2013.jpg

“A banda dos festivais”, tocando em festivais como Reeding & Leeds, Lollapalooza e muitos outros.

Em 2006 finalmente veio o álbum “Sam’s Town”, aquele que seria um divisor de águas, o álbum dos extremos. Que era o oposto do primeiro álbum. “Hot Fuss” ficou marcado pelos efeitos, sintetizadores e músicas dançantes, já “Sam’s Town” era o contrário, tendo como destaque, guitarras distorcidas e praticamente nenhum efeito.
Houve controvérsias, fãs e críticos ou adoravam o álbum, dizendo que era a salvação do rock moderno ou não chegava aos pés de “Hot Fuss”. Independentemente disso tudo, o álbum vendeu cerca de 4 milhões de cópias ao redor do mundo, trazendo novos fãs para a banda.

Ufa! 😥 Ainda falta história para contar, mas… Vamos ao que interessa, as músicas!

Playlist no Spotify 🎧

Até mais, beijos! 💜